Cúmplice?

  • O Caminheiro de Sintra
  • O Caminheiro de Sintra - Blog
  • Google+ - círculo cinza
  • Twitter - círculo cinza
  • O Caminheiro de Sintra - Instagram

© Miguel Boim, 2017-2020.

PROGRAMAÇÃO MENSAL

artigos e demais novidades

- MARÇO DE 2020 -

fotografia de Pedro Perdigão

DESTAQUE
 

se preferir uma visita/passeio só para si ou só para o seu grupo em formato privado, poderá enviar uma mensagem de email questionando a disponibilidade para alguma data que já tenha em vista; e quanto mais cedo o fizer, mais cedo garantirá a data desejada!

se preferir uma visita/passeio no formato normal - não privado - mais abaixo encontra as datas e temas já disponíveis para marcação!

fotografia de Miguel Boim

disponível online

➤ Na RDS RÁDIO

36 minutos


 

      No passado dia 8 de Setembro estive nos estúdios da RDS Rádio numa entrevista conduzida por Carlos Pinto Costa.
      Poderá agora escutar o programa online o qual, num tom mais pessoal, teve entre os seus temas o como surgiu o meu relacionamento com a Serra de Sintra e aquilo que mais atrai as pessoas na Montanha da Lua, alguns dos projectos que tenho desenvolvido nos últimos anos, entre muitos outros temas.
     Aproxime-se da história da Serra de Sintra e fique a conhecer entre outros destaques, também o livro Sintra Lendária - Histórias e Lendas do Monte da Lua.
     
Programa disponível aqui. 

Miguel Boim, Literatura Aqui (Novembro d

disponível online

➤ Na RTP 2


 

      Dia 06 de Novembro dei corpo à leitura de alguns trechos de A História do Senhor Sommer, de Patrick Süskind (mais conhecido pela obra O Perfume), no programa Literatura Aqui.
      A leitura dos trechos foi feita, como habitual, por Pedro Lamares e Filipa Leal.
     O bloco do programa Literatura Aqui encontra-se agora disponível aqui. 

disponível online

➤ No LIVE ROOM FIVE


 

      No passado dia 14 de Novembro estive no Live Room Five, tendo por anfitriões a Mónica Amaral e o Tiago Pereira.
      A entrevista decorreu nos estúdios Rock ´n´ Raw e passou em live stream no canal da Mónica Amaral assim como no de Tiago Pereira (Tji).
      As quase duas horas de conversa livre sobre Sintra podem agora ser visualizadas aqui.

Domingo, 08 de Março || informações e inscrições
 

➤ SERRA DE SINTRA ENTRE LOBOS

                   NOITE ANTERIOR À SUPER LUA

 

percurso no interior da Serra || nocturna || início antes do pôr-do-sol

     O vibrar da folhagem anuncia o vento na qual se escondem o Falcão Peregrino, a Águia de Bonelli, na folhagem da qual sai o Bufo Real em longos vôos, coruja que anseia na noite vislumbrar o movimento de uma lebre, a passagem de um descuidado pombo.

     Entre o ruído do regato, a raposa disfarça os seus passos, o fura-mato tenta passar por cobra escondendo suas pequenas patas.

     Mas do passado, nesta mesma Serra, nestes mesmos trilhos, passaram os lobos, os veados, os javalis. Passaram também cabreiros e frades que pelas suas peculiares vivências e inesperados... (...) continuar a ler

21h30 - Sexta-feira, 13 de Março || informações e inscrições
20h15 - Sábado, 14 de Março || informações e inscrições

➤ DOS FANTASMAS DO CASTELO ÀS APARIÇÕES DA SERRA

               SEXTA-FEIRA 13

percurso maioritariamente por Serra || nocturna

     Nos esquecidos livros, cartas, e diários de outros séculos, encontram-se as histórias de Sintra que levam a realidade a superar a ficção.

     É partindo daí, que percorrendo parte da Vila e Serra sentiremos as noites de outros tempos chegarem, em que os fantasmas, aparições e sortilégios, eram verdades com as quais os nossos... (...) continuar a ler

21h30 - Sexta-feira, 20 de Março || informações e inscrições

20h15 - Sábado, 21 de Março || informações e inscrições

➤ SINTRA, MAGIA, SONHOS E FEITIÇARIA

                      EQUINÓCIO / ENTRADA DA PRIMAVERA

percurso por Vila com pequeno excerto por Serra || nocturna

     No que hoje sonhou - tendo-o esquecido ou lembrando-o - cumpriu o que muitas das figuras da história também viveram: a magia que no estranho da vida se encontra sempre presente, e o bizarro, que por temor ou falso enlevo, parece em feitiço ter assim sido lançado.

     Nesta caminhada nocturna realizada em Sintra, prepare-se para ouvir o que algumas personagens do passado aqui sonharam, aqui na Serra viram, e... (...) continuar a ler

21h30 - Sexta-feira, 27 de Março || informações e inscrições

20h15 - Sábado, 28 de Março || informações e inscrições

➤ DOS FANTASMAS DO CASTELO ÀS APARIÇÕES DA SERRA

percurso maioritariamente por Serra || nocturna

     Nos esquecidos livros, cartas, e diários de outros séculos, encontram-se as histórias de Sintra que levam a realidade a superar a ficção.

     É partindo daí, que percorrendo parte da Vila e Serra sentiremos as noites de outros tempos chegarem, em que os fantasmas, aparições e sortilégios, eram verdades com as quais os nossos... (...) continuar a ler

|| data de Abril a ser em breve anunciada || 

➤ O REINO DOS AMORES SINTRA

   

percurso por Vila com excerto por Serra || diurna

     Tendo a montanha mágica defronte de nós, onde longas chuvas de um choroso céu caem quando as brumas envolvem a Serra, onde lágrimas de sôfregos amantes escorrem quando esses abrigo e conforto procuram, mergulharemos no passado da história de Portugal, indo além dos factos e das datas, entrando nos corações dos Humanos que aqui viveram alguns de seus desfeitos sonhos, que aqui em contentamento alcançaram algumas das suas mais intensas... (...) 

Artigos

Recentes

➤ FEVEREIRO, MÊS DE AMOR

      artigo de Fevereiro de 2020 no Jornal de Sintra || séculos XIV e XV || ler artigo

    ...D. Pedro certamente ficou com um sentido de justiça ainda mais apurado. Na história que se cruza com a história de Sintra vemos isso através dos dois escudeiros que roubaram um judeu que andava pelos montes a vender especiarias. Foram mandados degolar pelo Rei no Paço de Belas. Depois de apanhados, perante si, o Rei tentava extrair a verdade da boca de ambos, caminhando de um lado para o outro, vindo-lhe por vezes as lágrimas aos olhos por terem sido com ele criados e pelo fim que a injustiça que haviam cometido merecia – e que se concretizou.

Passadas décadas, o Rapaz da Praça dos Canos é obrigado a entrar numa guerra, deixada acontecer – se assim se lhe pode indirectamente atribuir – por um... (...) continuar a ler

➤ A ESTAÇÃO DE SINTRA E... (1.ª PARTE)

      artigo de Janeiro de 2020 no Jornal de Sintra || século XIX || ler artigo

    ...Chegar hoje a Sintra é facílimo, embora lhe possa parecer difícil segundo aquilo que são os padrões dos nossos dias. A estrada Lisboa-Sintra era uma estrada austera, desértica, com moinhos onde hoje vemos as urbanizações na Venteira, Monte Abraão, Rio de Mouro. Mesmo assim já representou um grande avanço quando no século XIX apareceu o omnibus que saía da Rua do Ouro, na Baixa, em direcção a Sintra. O omnibus era uma carruagem – das puxadas por cavalos, entenda-se – como aquelas que melhor ficam associadas à palavra “diligência”; o serviço já antes existia, mas não com o conceito com que então surgiu. O próprio termo omnibus é um termo de latim que significa “para todos”, e é também desse que vem o BUS, utilizado para transportes públicos desde o Norte da Europa até ter chegado a Portugal nos nossos anos 90.

    Na década de 1870 surgiram as primeiras... (...) continuar a ler

➤ ISOLADOS NA SERRA - PARTES 1, 2, 3

      artigos de Outubro, Novembro e Dezembro de 2019 no Jornal de Sintra || séculos XII a XIX |

    ...Na parte mais fechada de um vale que em sombra descia das colinas do Castelo de Sintra e da localização da ermida de Santa Maria da Pena (actual Palácio da Pena) e se ia lentamente abrindo e clareando, encontrava-se, há quase setecentos anos atrás, uma ermida. Nesses tempos, a cada 15 de Janeiro dirigiam-se as pessoas até esse escuro vale para cultuarem a invocação dessa ermida: Santo Amaro. Nesse mês frio, o povo usava os seus mantos e capas sobre as roupas de cores apagadas, tentando proteger-se como podia com as peles de cordeiro e de cabrito. Aqueles que de suas janelas, com o quente das lareiras por trás, miravam os que lá em baixo nas ruas enlameadas passavam, trajavam cores mais vivas e peles mais “requintadas”. Um dos que lá em baixo certo dia passou, acabara de sair de um convento no centro de uma Lisboa medieval e pôs-se a caminho desse sombrio vale na Serra de Sintra. Crê-se que seria o ano de 1374 e o seu nome era Álvaro. Com ele chegaram também dois Joões. Fugiram à crueldade da vida na cidade, e tentaram entregar-se a Deus através de uma vida eremítica na ermida e nas... (...)

Para continuar a ler:
1.ª parte

2.ª parte

3.ª parte

➤ O AMANTE MAIS RICO

      artigo de Setembro de 2019 no Jornal de Sintra || séculos XVIII e XIX || ler artigo

    ...Agora poderá estar a achar que não deverá ter percebido bem alguma parte. Teresa Guiccioli era casada? Mas como mantinha então uma relação com o poeta que nos legou das mais fogosas palavras sobre Sintra, em inglês escritas? Como atrás o mencionei, o segundo marido de Teresa gabava-se de Byron ter sido cicisbeo de Teresa. E o cicisbeo era um homem ou um rapaz que, com o consentimento do marido de uma senhora, era o amante dessa. É claro que as coisas eram mais complexas e elaboradas do que aquilo que se pode escrever apenas em duas linhas, mas basicamente tinha que ver com uma mudança de mentalidades e com a preocupação com as aparências (claro, sempre e sempre, as aparências...), principalmente no que dizia respeito ao acompanhar as modas.

    E as modas foram mudando assim como as mentalidades. E a meio do século XIX era já... (...) continuar a ler

➤ NOSTRADAMUS POR SINTRA LUDIBRIADO

      artigo de Agosto de 2019 no Jornal de Sintra || século XVI || ler artigo

    ...Era comum termos em Lisboa animais exóticos. Alguns ficavam nos jardins do Paço Real que existia na Praça do Comércio, outros nos jardins do Palácio dos Estaus, que se situava próximo de onde hoje temos o Teatro D. Maria II. Estes últimos jardins estendiam-se para trás, para a actual Praça dos Restauradores. 
    Por vezes faziam-se algumas procissões entre onde hoje temos a Praça do Comércio e a Sé de Lisboa, as quais contavam com vários elefantes, seguindo por vezes também uma chita. As ruas nesse tempo não eram como hoje são – assim como as casas – o que tanto provocou espanto a quem a isso assistiu, como a nós hoje que o assistimos somente em palavras.
    Damião de Góis relata-nos também um duelo que então – por curiosidade – foi combinado para uma arena colocada onde temos hoje a Praça do Comércio, a qual era rodeada de ameias. O elefante entrou na arena e somente passados momentos foram levantados uns largos panos que colocaram a descoberto... 
(...) continuar a ler

➤ SANTA MARIA DA PENA E UM ECLIPSE

      artigo de Julho de 2019 no Jornal de Sintra || século XV ||  ler artigo

    ...Cerca de três dias depois, o Príncipe João veste uma longa capa dourada que se vai arrastando sobre os degraus que o Príncipe deixa para trás no seu subir até um cadafalso; sobe depois mais outro lanço de degraus que o levam até uma cadeira na qual se senta. Aí segura numa de suas mãos um ceptro. Momentos depois a mão deixa o ceptro para se juntar à sua outra e se apoiarem ambas sobre um missal; assim é prestado o seu juramento; com os nobres diante de si, prestam-lhe estes também um outro juramento; terminados os juramentos há uma bandeira do Reino de Portugal que se solta, assim como uma voz lança no ar: 'Real, Real, Real, pelo muito alto e muito poderoso El Rei D. João Nosso Senhor!' O Príncipe transformado em Rei desce do estrado e monta um cavalo, gritando o dito Real, Real; o agora Rei D. João II começa a afastar-se a cavalo do cadafalso onde foi coroado, percorrendo um terreiro cercado por edificações: o terreiro do antigo Paço Real de Sintra.
    Os anos foram... 
(...) continuar a ler

➤ SINTRA E GIL VICENTE - 5 ARTIGOS DE MIGUEL BOIM NO JORNAL DE SINTRA

      artigos de 2018 e 2019 publicados no Jornal de Sintra || século XVI ||  ler artigos

    Gil Vicente e Sintra é uma associação de dois ícones portugueses que é comummente feita. E aquilo de que se não foge de encontrar mencionado é o termo Paraíso Terreal, como se pode observar à direita num prospecto turístico de meados do século XX.

    Mas o que realmente de Sintra encontramos na obra completa de Mestre Gil? É-nos possível perceber, vislumbrar, como Gil Vicente sentiria este lugar de Portugal que para alguns de nós representa um reduto onde a alma se tenta na verde solidão saciar?

    Ao longo de cinco artigos (cinco partes de Gil Vicente e Sintra) escritos para o Jornal de Sintra, analisei algumas das formas como o Mestre aludiu a Sintra, como essas podem ser interpretadas à luz da época, e como as suas palavras podem reflectir o sentimento que esse ser humano do (...) continuar a ler

➤ O CORAÇÃO DE JORGE TELLES DE MENEZES

      artigo publicado no blog || 03 de Setembro de 2018 ||  ler artigo

    ...O maior consolo que tenho é a certeza de que o poeta viveu como um sonhador toda a sua vida. Viveu como um sonhador, tendo alcançado o amor no fim do fio que aqui fisicamente nos une. Viveu como a (...) continuar a ler

➤ ARMAS DE SINTRA

      artigo de Junho de 2018 no Jornal de Sintra || século XVI a século XX ||  ler artigo


     ...Entre os muitos pormenores que ficam por detalhar do “novo” escudo, das “novas” armas de Sintra, destaco as cores que têm sido a cara do município ao longo das décadas que foram passando: o amarelo (ouro) e azul.
   Mais do que o seu significado em heráldica, nobreza para a primeira e ar para a segunda, prefiro lembrar-me não de um dos primeiros eléctricos da Praia das Maçãs (azuis) ao Sol de Verão, mas das palavras de Afonso de Albuquerque sobre Malaca, as quais procuraram no Reino encontrar algo que tão luxuoso fosse como aquilo que lá havia visto: ...porque ha hy mais ouro e azull em malaca que nos paços de simtra... 
 (...) continuar a ler

Segunda Edição do Livro Sintra Lendária - Histórias e Lendas do Monte da Lua

➤ A SEGUNDA EDIÇÃO DO LIVRO SINTRA LENDÁRIA

      artigo publicado no blog || 07 de Novembro || ler artigo

    Desde Dezembro de 2014 que o livro Sintra Lendária - Histórias e Lendas do Monte da Lua tem tido um crescimento constante.

   Neste presente ano em que celebro os 10 anos do pseudónimo O Caminheiro de Sintra, o Sintra Lendária atinge agora o degrau da sua segunda edição.

    A editora Zéfiro - que na época, conhecendo e reconhecendo (...) continuar a ler

Livro Mafra Sacra, com artigo de Miguel Boim, O Caminheiro de Sintra

MAFRA SACRA - MEMÓRIA E PATRIMÓNIO

         LANÇAMENTO DO LIVRO

      artigo publicado no blog || 07 de Novembro || ler artigo

    No passado Sábado, 4 de Novembro de 2017, foi apresentado o livro Mafra Sacra - Memória e Património, para o qual contribuí com o artigo Rasto & Rastilho: O Coração de Mafra em Apontamentos Estrangeiros do Início do Século XIX.

    Acompanhando as celebrações dos 300 anos do lançamento da primeira pedra do Real Edifício de Mafra, às (...) continuar a ler

|| data de Abril a ser em breve anunciada || 

➤ A MÃO DA INQUISIÇÃO EM SINTRA

percurso maioritariamente em redor da Vila || nocturna

     Na região, todos os casos confluíam para o tribunal de Lisboa. Mas e de Lisboa, o que vinha? E o que se passava aqui, na Vila de Sintra, enquanto as pessoas ansiosamente aguardavam os autos-de-fé da capital do Reino?

     Os processos, as histórias e os ambientes então vividos trazem luz sobre uma série de sombras criadas pela fantasia, ao mesmo que levantam o véu que oculta no passado algumas das histórias cuja realidade trajada de fantasia, consegue fazer esquecer toda e qualquer invenção.

     Os hábitos, os costumes, as denúncias e as... (...)

Deseja receber em primeira mão a programação mensal
e os novos artigos sobre a Lendária História da Serra de Sintra?

Torne-se um destinatário do correio do Caminheiro de Sintra.

Poderá consultar os cuidados tidos com os seus dados aqui, na parte "quem terá acesso aos meus dados".