Cúmplice?

  • O Caminheiro de Sintra
  • O Caminheiro de Sintra - Blog
  • Google+ - círculo cinza
  • Twitter - círculo cinza
  • O Caminheiro de Sintra - Instagram

© Miguel Boim, 2017-2019.

 

Venera de Nossa Senhora de Monserrate e de

São Bento

SÉCULO XVIII

Medalha Religiosa,

Venera ou Verónica Original

dos anos de 1700

Invocação

Nossa Senhora de Monserrate e São Bento

Anverso

Representação de Nossa Senhora de Monserrate sentada com o Menino Jesus em seu regaço, coroada, encimada por auréola de cinco pequenas estrelas, e segurando ramo em sua mão direita; à direita do observador vê representação do Mosteiro de Monserrate, e em pano de fundo vêem-se as falésias das montanhas onde o Mosteiro se situa.

Reverso

São Bento de semi-perfil voltado à sua direita, tendo a  sua mão direita elevada erguendo um crucifixo e a sua mão esquerda sobre o livro da regra de São Bento. Do lado esquerdo do observador encontra-se um escudo com a Cruz de São Bento e à direita do observador vê-se um corvo no chão.

Legenda das inscrições presentes na medalha

Anverso:  N · S · DE · MONTSERRAT

Reverso:  CRVX  S[ancti] · P[atris] · BENE[dicti] ·


Material:  bronze
Dimensões:  17 x 16 mm

Preço:  

A Cruz de São Bento - presente no escudo do reverso da venera - era/é por vezes utilizada nas mais simples formas do que é interpretado nos cânones como exorcismo. É composta pelas iniciais que formam a seguinte oração:

C S P B - Crux Sancti Patris Benedicti - A Cruz Sagrada do Padre Bento
C S S M L - Crux Sacra Sit Mihi Lux - A Cruz Sagrada seja minha Luz
N D S M D - Non Draco Sit Mihi Dux - Que a serpente não seja minha companheira
V R S - Vade Retro Satana - Para trás Satanás
N S M V - Nunquam Suade Mihi Vana - Que nunca me seduzas com coisas vãs
S M Q L - Sunt Mala Quae Libas - São más as coisas com que me brindas
I V B - Ipse Venena Bibas - Que bebas tu do teu próprio veneno


século XVIII

imagens: clique = zoom