Cúmplice?

  • O Caminheiro de Sintra
  • O Caminheiro de Sintra - Blog
  • Google+ - círculo cinza
  • Twitter - círculo cinza
  • O Caminheiro de Sintra - Instagram

© Miguel Boim, 2017-2019.

prepare-se para conhecer o estranho passado de Sintra com o seu coração

MIGUEL BOIM     ||     ESCRITOR / INVESTIGADOR DA HISTÓRIA LOCAL DA SERRA DE SINTRA

QUEM

    100% dedicado à investigação da história local da Serra de Sintra, incidindo sobre a vertente mais humana do relatado e anotado em séculos passados (com pendor para lendas, hábitos e costumes, legislação civil e religiosa, e vivências conventuais e monásticas).

    Coautor em algumas obras literárias, possuindo obras próprias. Contribuição para a divulgação da história da Serra de Sintra através de vários artigos ao longo dos anos. Como estou 100% dedicado ao passado, os meus melhores amigos estão mortos e têm todo o tempo do mundo - deste e do outro - para através do que foi escrito, me relatarem o que na Serra de Sintra se viveu.

    Participação em projectos com impacto significativo na divulgação da história da Serra de Sintra. Sempre que possível tento promover a solidariedade social utilizando as histórias dos seres humanos que há séculos em Sintra viveram (única forma interesseira de os usar, estando certo que Deus intercederá por mim quando um dia os encontrar).

    Propósito: divulgação da história da Serra de Sintra através de conteúdo especializado mas cativante, a portugueses e estrangeiros, na forma oral e escrita. 
 

A Lua Cheia lentamente a abeirar-se do Castelo.
Créditos fotográficos:
Frederico Almeida Santos e Miguel Boim

Na Serra de Sintra, com vista para as planícies do Norte.
Créditos fotográficos:
Lovelisbonne

A chegada ao místico nevoeiro.
Créditos fotográficos:
Pedro Grilo

Com vista para uma imensidão entre luzes adormecida.
Créditos fotográficos:
Maria João Marques

Fachadas e brasões que escondem sepultamentos Reais.
Créditos fotográficos:
Maria João Marques

Antes da entrada Serra, com histórias da história dessa.
Créditos fotográficos:
Esraíta Araújo

O QUÊ

Então, trata-se afinal de um serviço turístico?

    Bom, em termos de enquadramento legal, sim. Mas não se pode dizer que sim, quando se fala no seu formato. A minha actividade principal é investigação sobre o passado da Serra de Sintra. Desse modo, quando transmito a história de Sintra as pessoas recebem informação muito especializada não só acerca dos monumentos, mas também sobre lugares perdidos no esquecimento e sobre seres humanos que viveram nas montanhas. Com o passar dos anos e com as diferentes formas de comunicação com que me fui deparando e tendo de me adaptar, fui ganhando a capacidade de tornar esse conteúdo especializado sobre a história de Sintra, em algo cativante.

E afinal de contas, por que razão não posso considerar isto como um serviço turístico?

    Pode considerar, sim. Mas receberá um tipo de informação diferente. Se desejar apenas saber quem construiu o quê e quando, isto não é o mais apropriado para si. Mas se quiser saber a moda da forma de aparo das barbas no início do século XVII e o serem pintadas, assim como quem então vivia com medo no meio da Serra à noite e o porquê - entre tantos outros detalhes dos quais me vou lembrando à medida que comunico consigo - então encontra-se a ler aquilo que procurava. Outra coisa que faz uma grande diferença é o facto de eu estar também focado na sua curiosidade e na forma como essa é despertada.

Os passeios pedestres nocturnos - aqueles em que conta as histórias - são feitos com vários grupos de pessoas?

    Quando se trata de um grupo privado como o seu, estarei exclusivamente dedicado a vós. Não encontrará estranhos no seu grupo. Mas como é proibido por lei andar na Serra à noite é conveniente que realize a sua marcação com a maior antecedência possível, para que assim eu possa pedir as licenças necessárias (é normal, por exemplo, que encontremos guardas da Guarda Nacional Republicano ou até militares na Serra à noite).

Pode acompanhar-nos sem ser nos passeios pedestres nocturnos?

    Dependerá apenas da minha agenda e do que queiram ver e quando. Mas se estiverem realmente interessados no legado de Sintra, acompanhar-vos-ei de muito bom grado e darei os melhores conselhos quanto ao que visitar, ao que comer (que seja mais tradicional e local, e menos "turístico"), como evitar as filas e multidões e, claro, também vos transmitirei uma parte do legado da história da Serra de Sintra para que ao partilharem-na no futuro, assim também a protejam.

O Castelo, numa noite de verde névoa.
Créditos fotográficos:
Maria João Marques

Em mais uma noite evocando séculos passados.
Créditos fotográficos:
Frederico Almeida Santos

O Castelo escondendo-se no nevoeiro.
Créditos fotográficos:
Frederico Almeida Santos

Dos anos de 1700, erguendo-se à frente do nevoeiro.
Créditos fotográficos:
Miguel Boim

A Lua Cheia sobrevoando lentamente a Serra.
Créditos fotográficos:
Miguel Boim

ALGUNS

    Mais abaixo encontra alguns dos temas dos passeios pedestres nocturnos. Cada tema tem o seu próprio percurso. Alguns são em redor da Vila, outros abrangem Vila e Serra, e outros são exclusivamente na Serra. Em média têm 6 quilómetros de extensão e duram cerca de 3 horas, com os pontos de paragem (para o contar das histórias da histórias) incluídos.

    Não se esqueça que os passeios pedestres são apenas uma das formas de o acompanhar, caso esteja realmente interessado na história de Sintra. Poderei também acompanhá-lo nos termos e condições que referi mais acima nesta página.

A MÃO DA INQUISIÇÃO EM SINTRA

Na região, todos os casos confluíam para o tribunal de Lisboa. Mas e de Lisboa, o que vinha? E o que se passava aqui, na Vila de Sintra, enquanto as pessoas ansiosamente aguardavam os autos-de-fé da capital do Reino?

Os processos, as histórias e os ambientes então vividos trazem luz sobre uma série de sombras criadas pela fantasia, ao mesmo que levantam o véu que oculta no passado algumas das histórias cuja realidade trajada de fantasia, consegue fazer esquecer toda e qualquer invenção.

Os hábitos, os costumes, as denúncias e as histórias, envoltas no ambiente nocturno de um dos lugares mais propícios para levar a mente até ao passado.

VIDA ÍNTIMA EM SINTRA

 

De uma pequena Vila, de um pequeno Mundo que sempre nas sombras da terra e nas noites da Serra fazia crescer inúmeras histórias de fantasia, que se consegue avivar da realidade no passado vivida?

Os hábitos, os jeitos, os segredos e intrigas, as emoções e vivências, tudo nas palavras que ouvirá num passeio nocturno que correrá séculos e que fará, através de si, sentir todo o viver do passado.

VIDA E MORTE NO CONVENTO DOS CAPUCHOS

DA SERRA DE SINTRA

Isolar-se-á no próprio Mundo em que vive e percorrerá os séculos até às histórias da História, até às histórias de um dos mais belos, rústicos e místicos lugares de Sintra.

 

Os seus hábitos, as suas vivências em dia e em noite, as visitas e revisitações, e os medos que esse ermo da Serra fazia crescer em cada sombra dos dias que feneciam.

 

Uma tarde que poderá para si em memória guardar, tal como os antigos livros de séculos passados guardaram memórias que não espera encontrar.

LENDAS E HISTÓRIAS MEDIEVAIS DE SINTRA

A caminho do Castelo encontraremos lendas de Sintra que pretenderam reavivar o passado medieval da Reconquista. E do topo, de um dos pontos de vigia do Reino, veremos conhecidos cavaleiros da História de Portugal nos campos em redor da Serra.

 

Monges de vida desonesta, barbeiros forçados a pegar em armas e vizinhos matreiros; caminhando debaixo das copas de Sintra - e ainda sentindo o resfolegar dos cavalos - conhecerá as Lendas e Histórias Medievais de Sintra!

SINTRA, MAGIA, SONHOS E FEITIÇARIA

No que hoje sonhou - tendo-o esquecido ou lembrando-o - cumpriu o que muitas das figuras da história também viveram: a magia que no estranho da vida se encontra sempre presente, e o bizarro, que por temor ou falso enlevo, parece em feitiço ter assim sido lançado.

Nesta caminhada nocturna realizada em Sintra, prepare-se para ouvir o que algumas personagens do passado aqui sonharam, aqui na Serra viram, e aqui na noite em contadas lendas temeram.

O REINO DOS AMORES DE SINTRA

Tendo a montanha mágica defronte de nós, onde longas chuvas de um choroso céu caem quando as brumas envolvem a Serra, onde lágrimas de sôfregos amantes escorrem quando esses abrigo e conforto procuram, mergulharemos no passado da história de Portugal, indo além dos factos e das datas, entrando nos corações dos Humanos que aqui viveram alguns de seus desfeitos sonhos, que aqui em contentamento alcançaram algumas das suas mais intensas emoções.

 

Chegando ao centro da Vila de Sintra, poderemos ver algumas das edificações de outros tempos que em sua alma guardam ainda esquecidas histórias de amor, histórias de amor dos momentos em que o sol nascendo esperança reacendia, em que os regatos resplandecendo faziam com que limos como verde veludo envolvendo, se desprendessem das pedras representando corações de mágoa frios que aqueles antes guardavam.

Para que se consiga compreender o misticismo da Serra de Sintra, entraremos depois no seu verde e rendilhado manto de arvoredo, até dos cumes observarmos o centro onde com as histórias do passado antes nos encontrámos.

Desceremos então, ouvindo o vento e as águas que pela montanha correm, até chegarmos às imediações da população, onde os nossos olhos encontrarão na distância em campo aberto, o Atlântico, águas e marés que fazendo deslizar antigas embarcações, pessoas de longe trouxeram para em Sintra com seu coração se reencontrarem.

As ideias e emoções tão ambiciosas como quase por vezes fatídicas - às quais se dão o nome de sonhos -, e que em nós deixam as maiores marcas da nossa existência, no abandonar do percurso deixarão os sentimentos e as saudades de outros que no passado tendo vivido, nos fizeram em nosso íntimo lembrar as histórias que nós próprios já vivemos.

SINTRA:

DOS FANTASMAS DO CASTELO

ÀS APARIÇÕES DA SERRA

Nos esquecidos livros, cartas, e diários de outros séculos, encontram-se as histórias de Sintra que levam a realidade a superar a ficção.

É partindo daí, que percorrendo parte da Vila e Serra sentiremos as noites de outros tempos chegarem, em que os fantasmas, aparições e sortilégios, eram verdades com as quais os nossos antepassados viviam.

Lendas e histórias lendárias enriquecerão a noite nas paragens que nos levarão até aos antigos tempos da mística Serra de Sintra.

SERRA DE SINTRA ENTRE LOBOS

Se nas habituais visitas nocturnas consegue reconhecer por entre a folhagem, por entre os arcos que definem a velha história de Serra e Vila, as velhas histórias da história de tão estranhos contornos que havendo no passado sido escritas por nomes que lhe são hoje familiares, na Serra de Sintra Entre Lobos viajará pelo arco negro do grande céu pontilhado por estrelas mil, até um passado que sempre pensou impossível de conhecer. Trata-se do passado mais selvagem da mais virgem Serra de Sintra.

O vibrar da folhagem anuncia o vento na qual se escondem o Falcão Peregrino, a Águia de Bonelli, na folhagem da qual sai o Bufo Real em longos vôos, coruja que anseia na noite vislumbrar o movimento de uma lebre, a passagem de um descuidado pombo.

Poderá contactar-me através desta  página. Se não receber uma resposta em 48 horas, por favor volte a tentar estabelecer novo contacto.

informação legal: rnaat 1808/2017